Sitescan Série D+

IP 65, IP66, IP67… O que significa?

    Usuários de equipamentos industriais constantemente se deparam com um IP seguido de dois dígitos e, muitas vezes, não sabem o que significam ou qual a diferença entre um e outro.

    O código ou classificação IP (IP pode significar Ingress Protection, Proteção contra Ingresso, ou International Protection, Proteção Internacional) foi criado pela Comissão Internacional de Eletrotécnica – IEC – para determinar critérios de ingresso de materiais sólidos e líquidos em equipamentos elétricos protegidos mecanicamente por algum tipo de carcaça, conforme norma 60529. Cada número representa a resistência a uma condição padrão: o primeiro dígito representa a ingresso de elementos sólidos – inclusive partes do corpo, como dedos – e o segundo dígito representa a entrada de elementos líquidos. Quanto maior o número, maior sua a resistência ao ingresso de corpos estranhos.

    Letras adicionais podem ser inseridas para determinar outras condições sob as quais o equipamento foi submetido.

    Veja a tabela a abaixo para maiores detalhes:

    Sólidos, primeiro dígito

    Nível

    Tamanho dos objetos o qual está protegido

    Efetivo contra…

    0

    Nenhuma proteção contra ingresso de objetos.

    1

    >50 mm Qualquer superfície ampla do corpo, tal como o dorso das mãos, mas nenhuma proteção contra contato deliberado da parte do corpo.

    2

    >12.5 mm Dedos ou objetos de tamanho similar.

    3

    >2.5 mm Ferramentas, fios mais espessos, etc.

    4

    >1 mm Maioria dos fios, parafusos, etc.

    5

    Protegido contra poeira Entrada de poeira não é inteiramente vetada, entretanto não deve permitir entrada suficiente para interferir no pleno funcionamento do equipamento; proteção completa contra contato.

    6

    Selado contra poeira Nenhuma entrada de poeira; proteção completa contra contato.

    *Adaptado de: wordpress.com

     

    Líquidos, segundo dígito

    Nível

    Protegido contra…

    Testado em…

    Detalhes

    0

    Não protegido

    1

    Derramamento de água Derramamento de água (pingando verticalmente) não deve ter efeito nocivo. Duração do teste: 10 minutosFluxo equivalente a 1mm de chuva por minuto

    2

    Derramamento de água em um ângulo de até 15° Derramamento de água não deve ter efeito nocivo quando a carcaça estive inclinada até 15° em relação à sua posição normal. Duração do teste: 10 minutosFluxo equivalente a 3mm de chuva por minuto

    3

    Asperção de água Derramamento de água em forma de spray em qualquer ângulo até 60° da posição vertical não deve ter efeito nocivo. Duração do teste: 5 minutosVolume de água: 0.7 litros por minuto
    Pressão: 80–100 kN/m²

    4

    Respingo de água Respingos de água contra a superfície da carcaça não devem ter efeito nocivo. Duração do teste: 5 minutosVolume de água: 10 litros por minuto
    Pressão: 80–100 kN/m²

    5

    Jatos de água  Água projetada por um bico (6.3mm) contra a carcaça, de qualquer direção, não devem ter efeito nocivo. Duração do teste: no mínimo 3 minutosVolume de água: 12.5 litros per minute
    Pressão: 30 kN/m² a uma distância de 3m

    6

    Jato forte de água Água projetada em forma de jato forte (bico de 12,7 mm) contra a carcaça, de qualquer direção não deve ter efeito nocivo. Duração do teste: no mínimo 3 minutosVolume de água: 100 litros per minute
    Pressão: 100 kN/m² a uma distância de 3m

    7

    Imersão em água, até 1 m Ingresso de água não é possível quando a carcaça está imersa em água, em condições definidas de pressão e tempo (até 1 m de profundidade). Duração do teste: 30 minutosImersão 1m de profundidade

    8

    Imerso além de 1m O equipamento é adequado para uso em imersão contínua em água, sob condições as quais devem ser especificadas pelo fabricante. Normalmente, significa que o equipamento é hermeticamente selado. Entretanto, com certos tipos de equipamento, pode significar que é permitida a entrada de água, mas de maneira que não produza efeitos nocivos. Duração do teste: continua imersão em águaProfundidade especificada pelo fabricante.

    *Adaptado de: wikipedia.com

    Equipamentos formados por diversos componentes eletrônicos podem apresentar diferentes classificações de IP para cada parte. Entretanto, vale a menor classificação.

    O Phased Array possui IP65...

    ...já seu cooler possui classificação IP67.

    Vale ressaltar que antes de escolher um equipamento, deve-se analisar a que condições estará submetido. Um produto com classificação IP66 custa mais barato que um IP68 e, ainda assim, pode atender à sua demanda.


    O Sitescan série D+ é selado conforme IP67 e atende à maioria das situações sob as quais os inspetores estarão submetidos.

      8 thoughts on “IP 65, IP66, IP67… O que significa?”

        1. Boa tarde, Assuncione!

          Neste caso, deve buscar uma empresa de testes e certificação de qualidade (como o INMETRO) habilitada a realizar ensaios de resistência a ingresso de materiais sólidos e líquidos.
          Ao final dos testes, esta empresa emitirá um certificado próprio constatando que seu produtos atende à especificação IP e em qual grau.

          Att,

          Rafael Ornelas

        1. Boa noite, Flávia!

          Obrigado por acompanhar o nosso blog. Entraremos em contato em breve solicitando seus dados para a cotação. Se preferir, pode enviá-los através do formulário na seção “Contato”, do próprio blog.

        1. Boa tarde, Renato!

          Resistência a quedas, vibração, temperaturas extremas, entre outras avaliações, podem ser regulamentadas por normas internas do fabricante, por órgãos normativos ou até mesmo governamentais.

          Obviamente, a severidade do teste varia de acordo com norma aplicada; ou seja, algumas normas podem ser mais rigorosas que outras.

          Isto porque a metodologia do teste e a classificação do produto podem ser diferentes para cada órgão, ainda que estejam avaliando uma mesma característica.

          Na área industrial, é comum o cliente definir em qual norma o produto que irá adquirir será construído. Entretanto, no caso de consumidores finais, os órgãos regulamentadores de cada segmento da indústria determinam normas específicas ou órgãos como INMETRO estabelecem requisitos mínimos para comercialização do produto; o “crash test” é um exemplo de teste independente padronizado para o setor automotivo. (Em alguns países ele não obrigatório, mas, ainda assim, serve de referência para que o consumidor possa saber qual modelo é o mais seguro)

          Enfim, não há algo absoluto, neste caso. O ideal é que faça comparativos entre equipamentos utilizando uma única metodologia para todos.

          Espero ter sanado sua dúvida.

          Até mais!

      Deixe uma resposta

      O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

      captcha

      Please enter the CAPTCHA text

      Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>